Papo Literário #3 - "Que quer dizer cativar?"

O "Papo Literário" é uma coluna do Blog Livros e Coisas Menos Incríveis, onde todas as quintas-feiras o Caleb vos escreverá sobre livros, autores, adaptações cinematográficas, séries de TV’s, indicações etc.
Se um dia lhe perguntassem se o desenho a seguir te assusta, o que responderia?

Já sei, provavelmente dirias: “Por que é que um chapéu faria medo?”, estou certo?
Lamento informar que o desenho não se trata de um chapéu, mas sim de uma jiboia engolindo um elefante, como podem ver a seguir:

E se chegassem contando que um garotinho de cabelos cor de trigo caiu do céu em pleno deserto do Saara e, como se isto já não fosse absurdo o suficiente, que ele veio de um lugar pequenininho chamado Asteróide B 612?


É assim com tamanha simplicidade que o Antoine de Saint Exupéry deu vida a um clássico que vem encantando as crianças, jovens, adultos e - por que não? - senhores e senhoras pelo mundo afora, Le Petit Prince, ou como a maioria conhece: O pequeno príncipe.




Antoine-Jean-Baptiste-Marie-Roger Foscolombe de Saint-Exupéry (29 de junho de 1900 - 31 de julho de 1944) foi um escritor, ilustrador e piloto da Segunda Guerra Mundial, terceiro filho do conde Jean Saint-Exupéry e da condessa Marie Foscolombe.

"Assim eu comecei a compreender, pouco a pouco, meu pequeno principezinho, a tua vidinha melancólica. Muito tempo não tiveste outra distração que a doçura do pôr-do-sol. Aprendi esse novo detalhe quando me disseste, na manhã do quarto dia: Gosto muito de pôr-do-sol." 


Por trás de um nome gigante e da imagem que todos esperavam do filho de um Conde, havia um garoto que desde cedo apaixonou-se pela mecânica, e posteriormente correu em busca do sonho de ter asas e voar, se tornando então um grande piloto, profissão que exerceu até o último dia de sua vida.
Nas horas vagas escrevia ou pintava, no geral, coisas voltadas a voos e máquinas. Chegou a publicar sete livros e entre eles está o tema do Papo Literário de hoje: O Pequeno Príncipe.

Livro de criança? Com certeza! Livro de adulto também, pois todo homem traz dentro de si o menino que foi. O pequeno Príncipe devolve a cada um o mistério da infância. De repente retornam os sonhos. Reaparece a lembrança de questionamentos, desvelam-se incoerências acomodadas, quase já imperceptíveis na pressa do dia-a-dia. Voltam ao coração escondidas recordações. O reencontro, o homem-menino.
Título Nacional: O pequeno príncipe.
Autor: Atoine de Saint-Exupéry.
Editora: Agir.
Ano: 1956.
Páginas: 97.

Repleto de aspectos para ser apenas um livro para crianças, eis que O Pequeno Príncipe surpreende a todos, por também possuir um grande teor poético e filosófico. Ele é nada menos que a 4ª obra literária mais traduzida em todo o mundo, abrangendo mais de 160 idiomas diferentes. É também o livro francês mais vendido de todos os tempos, com cerca de 80 milhões de exemplares e chegando a base de 400 ou 500 edições. Acredita-se que algumas partes do livro tenham sido inspiradas por sua visita a Recife, onde ele se encantou principalmente pelos Baobás.

A história é repleta de personagens, alguns cativantes, outros nem tanto, mas todos inesquecíveis, como é o caso do nosso amigo Aviador, que além de personagem é narrador da estória, ou a Raposa que de forma comovente cativa não só ao Principezinho, mas a todos nós.

“Que quer dizer cativar?” – perguntou o principezinho. (...) “Significa criar laços”
“Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas


É sem dúvidas um livro que ficará para sempre na memória dos que já leram, e também dos que ainda lerão, ou escutarão esta história.


Com o passar dos anos edições criativas e inovadoras do livro foram lançadas, como por exemplo:

GRAPHIC NOVEL

 
O Clássico que encanta crianças e adultos há mais de 50 anos agora adaptado para quadrinhos.

Título Nacional: O pequeno príncipe.
Autor: Atoine de Saint-Exupéry / Joann Sfar.
Editora: Agir.
Ano: 2008.
Páginas: 112.



Minha opinião: A história não decepciona em nada, pois continua idêntica e fiel a original, ou seja, ponto positivo nesse aspecto. Já quanto as ilustrações... Bem, os traços são uma tentativa de algo inovador, que em minha opinião foi bem falha. Confira por si só e tire sua própria conclusão: x / x.

EDIÇÃO DE BOLSO (MINIATURA)

Esta é uma edição bem escassa de O Pequeno Príncipe, pois além de ser em capa dura e encadernada, ainda é mini (cabe na palma da mão). O que torna o livro um mimo só.

O AMOR DO PEQUENO PRÍNCIPE


O livro O amor do Pequeno Príncipe: cartas a uma desconhecida é um inédito de Antoine Saint-Exupéry. Nele, o famoso autor de O Pequeno Príncipe nos revela uma bela história de amor, contada em cartas assinadas pelo seu personagem mais famoso. O livro traz, ainda, aquarelas inéditas, revelando imagens de um Pequeno Príncipe apaixonado.

Título Nacional: O amor do Pequeno Príncipe: cartas a uma desconhecida.
Autor: Atoine de Saint-Exupéry.
Editora: Nova Fronteira.
Ano: 2009.
Páginas: 32.

Dentre outros prologariam demais o post que, por sinal, já está gigante. Mas prometo falar sobre uma delas em outra ocasião.


Para finalizar, como era de se esperar de um clássico, este também foi adaptado para as telinhas e telonas. Segue a lista:
  • Um filme musical intitulado The Little Prince foi feito baseado no livro e lançado em 1974;
  • Na década de 80 foi lançada uma série de desenhos animados chamada As Aventuras do Pequeno Príncipe (que está disponível em DVD’s no Brasil);
  • O Pequeno Príncipe - Um Farol na Escuridão (The Little Prince), lançada em 1974 pela Paramount Pictures;
  • E a recém-lançada animação O pequeno príncipe: O planeta do tempo, que nos traz aventuras inéditas do príncipe mais querido do mundo (Confira: Trailer, Imagem 01, Imagem 02 e mais informações);
Há também exposições e uma loja de produtos exclusivos de O Pequeno Príncipe no Brasil. Você pode ver fotos e buscar mais informações a respeito no Blog Oficial da série.

Então, espero que tenha gostado de saber um pouco mais a respeito de O Pequeno Príncipe. Te espero semana que vem!
E como há braços, abraços.
Caleb Henrique.

8 comentários:

ruth disse...

Que lindo Caleb, sua sequência de post está perfeita! Aqui em casa temos o filme em que Gene Wilder interpreta a raposa, sensacional! deu até vontade de assistir novamente.Parabéns, estou ficando fã.

Caleb Henrique disse...

Olá, Ruth! Obrigado pelo apoio, e que bom que está gostando da coluna! Também tenho este filme com o Gene Wilder, que por sinal, é incrível! A melhor adaptação em minha opinião!
Novamente, muito obrigado por acompanhar a coluna :) É de grande importância para mim.

'Mairana disse...

Como sempre, o post está ótimo. Não posso ler algo relacionado ao Pequeno Príncipe e não lembrar de você. haha'
Mais uma vez, parabéns (:

Amanda Medeiros disse...

Querido Caaa, depois de ler seu post sobre o (O Pequeno Príncipe)vou criar vergonha na cara de lê o meu que ganhei a mais de 5 meses! Continue assim :)

Emannuel Henrique disse...

como sempre né meu maninho Caleb postando cada dia mais profissional ainda amo seus post trabalho muito bem feito sempre fã do pequeno principe né ótima historia essa frase q tu és responsavel por tudo aquilo que cativas é sensasional parabéns maninhoo vc é o cara !!!

Ivonise Pontes disse...

Amei! Falar sobre O Pequeno Príncipe deve ter sido muito fácil, pois todos que o conhecem sabem que não há livro mais parecido com você. Caleb Henrique me apresentou e emprestou o livro O Pequeno Príncipe e depois disto fiquei apaixonada pela história e pelo personagem , tão inocente , puro e encantador.
Cativar é criar laços e é exatamente isso que Caleb Henrique faz cria laços com aqueles que estão ao seu redor. Você me cativou e vai ser sempre o meu Pequeno Príncipe :).

Caleb Henrique disse...

Amanda, faça isso! Não deixe de ler, é simplesmente incrível. Emannuel, Obrigado de verdade pelos elogios! Mairana (Nanita) e Ivonise (Nise), vocês são duas pessoas incríveis que sem dúvida alguma me cativaram. Queria ser capaz de expressar metade do que sinto quando dizem que lembram de mim ao ver algo relacionado ao Le Petit Prince, mas isto é impossível. E só para constar, eu ainda tenho aquela SMS linda de aniversário (Caleb, você é um pequeno príncipe...) que você me enviou, Nise. Além de ter digitado, imprimido e guardado junto a minhas cartas, onde por sinal está guardado o texto que escrevestes para mim, Nanita. Obrigado por acompanharem a coluna semanalmente, vocês não fazem ideia de quão gratificante isto é para mim.

Lorena Rocco disse...

Eu conheci 'o pequeno principe' com meu irmão no Discovery Kids, onde passa o desenho. E me apaixonei. Ainda não li o livro, mas tenho que faze-lo o quanto antes, pq toda vez que leio algo sobre, fico mais e mais curiosa!

=*
milalices.blogspot.com

Postar um comentário

 
Layout de Giovana Joris