Penelope - Marilyn Kaye

PenelopePenelope Wilhern tem tudo o que uma garota pode querer: uma família rica e da alta sociedade, um quarto adorável e muitas roupas de estilistas famosos. Mas nem tudo é perfeito e ela tem um problema... foi amaldiçoada com um nariz de porco, a maldição só será quebrada quando alguém de sua mesma classe social aceitá-la como ela é.


Avaliação:  ★★★ 
Editora: Galera Record.
ISBN: 9788501080097.
Páginas: 236.



Séculos antes de Penelope nascer, uma maldição foi jogada em sua família, tudo por culpa de seu tataravô, Ralph Wilhern. Ralph era um romântico, envolvido com literatura romântica. A expectativa dos Wilhern era que ele terminasse os estudos e se casasse com uma mulher respeitável, para perpetuar o nome da família. Mas a história foi um pouco diferente. Mas sua alma romântica não se contentava com mulheres educadas para casar, da mesma classe social, achava-as chatas, tediosas. E foi ai que apareceu Clara, uma criada. 


Eles se apaixonaram, ela engravidou, ele pediu sua mão em casamento, mas uma família de com tanto status não deixaria um casamento desses acontecer. Sem saber que isso aconteceria, Ralph aceitou a posição da família, e se casou com uma moça de sua classe social. "E a pobre, coitada e grávida Clara se jogou em um poço." E sua mãe, uma bruxa, lançou a maldição de que a próxima menina que nascesse na família Wilhern, teria nariz de porco. O feitiço só seria quebrado quando um rapaz da mesma classe social que ela declarasse que ficariam juntos até morrer.É o que acontece com Penelope, mesmo depois de séculos, é a primeira menina a nascer, e tem um focinho.




Penelope foi criada trancada em sua perfeita mansão, com tudo o que uma criança poderia sonhar, menos amigos. Ao completar 18 anos, sua mãe contrata Wanda, uma agente de encontros, para arrumar um marido para a garota, e quebrar a maldição. Mas a tarefa não é tão fácil, já que qualquer candidato que a veja, sai correndo. 

Livros. Eu tinha muitos livros. Eram os meus melhores amigos e meus piores inimigos. Até eu chegar aos 12 ou 13 anos, ler era um prazer. Passei de contos de fadas para fantasias, histórias com dragões e trolls, mitos, ficção científica, mundos alienígenas. Era tudo de mentirinha, o que me caía muito bem. Era melhor do que ter que confiar na minha própria imaginação o tempo todo para me divertir. Mas ai descobri livros que tinham a ver com a vida real, Biografias, livros de viagem, memórias e diários. Ficção também: romances que não incluíam magia nem batalhas espaciais intergaláticas, mas que se passavam no mundo real, com personagens na minha idade que faziam amigos, que se apaixonavam. Foi quando percebi tudo que estava perdendo. E foi quando fiquei brava de verdade. Se uma adolescente típica era capaz de achar que a vida era injusta porque tinha os peitos pequenos, imagine só como eu me sentia.

Sendo os Wilhen uma família conhecida, a história sempre teve seus furos, e Lemon era o repórter mais aplicado em revelar que a filha do lindo casal havia sobrevivido, e tinha suas peculiaridades. Foi assim que contratou o suposto Max Campion, um filho de magnata falido, de sangue azul, pra entrar na mansão se passando por candidato, e tirar uma foto da garota. Tudo bem, se ele não se apaixonasse por ela. Tudo bem se ele se apaixonasse por ela, isso se ele tivesse sangue azul, e fosse capaz de quebrar a maldição.


O fato do livro ter recebido três estrelas não quer dizer que não é bom, ele é. Mas não me agradou como imaginei que seria. Comprei ele faz bastante tempo e estava parado na minha estante, daí resolvi ler, o que levou umas duas horas ou por ai. Ele é mais do que lamentações pelo focinho, tem várias partes animadas e de descobertas, e eu me diverti lendo. Recomendo pra quem quer uma leitura rápida e agradável. Ah, aposto que vocês já viram o filme! 

5 comentários:

@whosthanny disse...

Eu amo esse filme <3 Sou louca para ler o livro, apesar da maioria das pessoas o classificarem como "bom". Gostei dese quote, espero que o livro seja lindo *-*

Beijos,
http://www.whosthanny.com

NATY disse...

Nossa! Que história mais diferente, a garota nascer com um focinho, adorei isso. O livro parace ser muto bom, legal de se ler, ótima resenha! :D

Bj;*
Naty.

 Bruna Amaro disse...

Não sabia que tinha livro! Eu já vi o filme e adorei! *-* Vou ler o livro tbmm!

Just Livros disse...

conhecia o filme mas o livro não, pretendo comprar e ler.

Passa no meu blog? Tem Promoção:
http://www.just-livros.blogspot.com/

Samira, disse...

Coitada. Nascer com um focinho deve ser horrível e tudo por causa tataravô... O livro parece ser muito legal. Eu nunca vi o filme, mas adorei a sua resenha Bárbara!
Bjs,

http://thebookofmydreams.blogspot.com/

Postar um comentário

 
Layout de Giovana Joris