A Vidente - Hannah Howell [ Resenha ]



Estamos no século XVIII, na Inglaterra georgiana.Como todas as gerações de sua família, Chloe Wherlocke possui habilidades especiais, e o seu dom é ver além da visão física. Em 1785 ela prevê a morte de uma mulher que acabara de dar a luz e toda uma trama para atender a motivos escusos. Ao encontrar uma criança abandonada para morrer ao lado do corpo da mãe, ela salva o bebê e o cria escondido do mundo. Fazia isso  por amor, mas talvez houvesse neste gesto alguma força do destino... Com o passar dos anos, Chloe descobriu que o encontro com a criança não havia sido uma simples coincidência, e percebeu, pouco a pouco, um desenrolar de acontecimentos que envolviam todos os membros de sua família, num jogo de traições, mentiras e assassinatos.Consciente de tudo, ela  precisa ser rápida para salvar a vida do pai do menino, o conde Julian Kenwood, e avisá-lo que o filho não morreu. Mas, ao se aproximar da família Kenwood, Chloe percebe seu sentimento de proteção por Julian se transformar  enquanto a cada momento tudo fica mais perigoso.

Avaliação: 
Autor: Hannah Howell.
Ano: 2011
I.S.B.N.: 9788563066398  



Amor, mortes, suspense,e muita paixão é o que marca o livro A Vidente de Hannah Howell. Após dar a luz a um bebê sem vida, a irmã de Chloe, Laurel Werlock, já moribunda, tem seu filho substituído pelo herdeiro do governo de Colinsmoor, por ordem da própria mãe da criança, que também havia dado a luz. Sem que os empregados percebessem, Chloe observa tudo. E após a morte de sua irmã, fica responsável pela saúde e criação do bebê.
Julian, o governante de Colinsmoor, recebe a notícia de que sua amada esposa deu a luz ao seu esperado primogênito, mas não sabe ele que para a realização de um plano ambicioso, a mesma o fez acreditar que a criança havia nascido morta.
Três anos se passaram e Antony se transformara em um belo garotinho com lindos cabelos (como aprendeu a dizer). Julian descobriu as traições de sua esposa e passara um ano fora do reinado, pelos becos da cidade, deixando-se levar pelas bebidas.Quando sofre um atentado  (ordenado por sua esposa) e é salvo por Chloe e seu primo, Leo.  A população e os inimigos de Julian acreditam que o Conde esta morto, quando na verdade ele se recupera na mansão dos Werlock. Nesse mesmo tempo, começa a notar a bela mulher que o salvara e o trata com tanto empenho.  Julian e Chloe se apaixonam, mesmo os dois lutando internamente para que isso não aconteça. Quando Julian recebe a notícia de que esta frente a frente com seu filho, tem uma grande alegria e percebe o quanto o menino é ligado a sua amada, praticamente uma mãe para ele. Chloe sabe que logo precisará se separar de Antony, mas será que ter que se separar de Julian não a deixa igualmente infeliz?
 
QUOTES

 Mais uma vez Chloe se viu boquiaberta diante do que a mulher acabara de dizer enquanto Lady Marston deixou o toalete. Depois de sair do estado de estupor, ela se olhou no espelho novamente. As marcas dos dedos de Lady Beatrice ainda estavam muito vi'siveis no rosto, mas Chloe sorriu. Pelo menos, iria servir como um bom motivo para alguém levá-la de volta para casa.
A história é bem contada, os personagens são bons, mas não me apeguei a eles, na verdade só ao Antony menino do cabelo bonito! rs. Digamos que seja um livro de banca com uma capa linda, o que nos faz ler sem ficar com vergonha né? Além da capa ainda tem o detalhe do lado para fechar o livro, um laço lindo! Veja ele aqui. E já saiu o segundo volume:


Título: A Sensitiva. Autor: Hannah Howell. Sinopse: Por toda a Londres do século XVII, é possível ouvir sussurros e boatos sobre os dons inexplicáveis da família Wherlocke. Mas o Lorde Ashton, um homem com firmes convicções, é uma das vozes mais céticas de seu tempo, e tudo caminhava para continuar assim...até encontrar uma bela mulher desacordada, largada no quarto de um bordel. A mulher misteriosa é Penélope Wherlocke, e seu dom especial a levou para um mundo perigoso de alta sociedade, quando foi sequestrada e vendida a uma cafetina criminosa. Ao vê-la, Ashton ficou enfeitiçado. Algo lhe diz que deveria esquecê-la, mas é atraído cada vez mais para a vida dela, transformando-se em seu protetor. Porém, Penélope é uma mulher com ideias próprias, algo que sempre a afastou dos homens de sua época, mas enfim encontra alguém seguro e capaz de lidar com suas habilidades sobrenaturais...  Saraiva  -  Submarino





Pessoal desculpa o sumiço, mas estou viajando e não tenho muito tempo. Semana que vem fico sem Internet, então não sei quando posto de novo :T Espero que tenham gostado da resenha, e boas férias!

2 comentários:

Raquel Machado disse...

Oi,
Acho que a capa desse livro simplesmente muito chique, mas como você comentou não sei se irei gostar da história parece ser um pouco diferente da minha praia. Esta rolando promoção de marcadores e livros lá no blog se quiser aparecer.
Bjks
Raquel Machado
Leitura Kriativa

Prii disse...

Oii!

Estou louca para ler esse livro faz um tempo, porém compro um, compro outro e ele acaba ficando para trás na lista #choradevergonha
Pela sinopse já tinha visto que era o tipico livro que adoro - por causa da época da história! Agora vendo sua resenha vejo que tem realmente os elementos necessários para mim adorar o livro!OMG rsrs TENHO que ler urgentemente! *-*
Quanto as capas, a Lua de papel sempre capricha nelas! Acho lindas as capas da editora e essa é muito fofa *-*

Beijos,
Pri Murlik
entrelinhas.org

Postar um comentário

 
Layout de Giovana Joris